Faltam 69 remédios nas unidades de saúde de Ribeirão Preto, remedios, pagamento, medicamentos

Faltam 69 remédios nas unidades de saúde de Ribeirão Preto

Atrasos nos pagamentos e falta de interessados em licitações causaram deficiência no estoque do município

A falta de remédios em Ribeirão Preto é o resultado do não pagamento aos fornecedores. Segundo a prefeitura, 54% do problema, devem-se ao atraso das contas aos fornecedores. Outros 25% pela falta de interessados nas licitações, motivada por atrasos da verba.

Um levantamento da atual administração aponta a inexistência de 69 itens nas farmácias da rede municipal do munícipio. Entre os itens há falta de remédios como a loratadina 10mg, o omeprazol 20mg, o paracetamol 500mg e o antibiótico amoxacilina.

Entre as causas que levaram a esse quadro, são 17 licitações fracassadas, 37 casos de dívida junto aos fornecedores, três casos de atraso com o contratante, um atraso de repasse por parte do Ministério da Saúde e 11 atrasos devidos a trâmites burocráticos.

A renegociação dos débitos junto aos fornecedores e abertura de novas licitações para a reposição dos medicamentos em falta são medidas encontradas pela Secretária da Saúde em busca de uma solução. A rede municipal conta com 43 farmácias em suas Unidades Básicas de Saúde.

Confira a lista dos remédios que faltam nas unidades de saúde.

Foto: Divulgação

Compartilhar: