É preciso comemorar,35 anos, Revide, Revista, Especial

É preciso comemorar

Desde que começamos o projeto da Revide em 1986, nós acreditávamos que seria importante comemorar cada ano de vida da revista: parecia que fazer essa comemoração confirmaria que a nossa luta estava valendo a pena. Isso virou uma prática: pensar um projeto especial e fazer uma festa.


Acho que em todos estes 35 anos, comemoramos de alguma maneira cada ano da vida: uns com mais vigor e entusiasmo e outros com mais parcimônia, mas sempre comemoramos. Fizemos muitas edições bacanas, históricas que ficaram na nossa lembrança como produtos irretocáveis. Depois de um ano em que fomos obrigados a parar por conta da pandemia, neste ano de 2021, em que completamos os 35 anos da nossa história, tentamos pensar um projeto que pudesse refletir um pouco sobre esse momento que estamos vivendo.


Acredito que em nenhum momento da nossa história recente as empresas estiveram em uma fase tão especial como essa: a disrupção dos modelos de negócios é uma realidade em quase todos os segmentos. São dificuldades de toda ordem. Foi preciso mudar a chave de quase tudo. Daqui 5 ou 10 anos, precisaremos de profissões que ainda não existem. Parece que estamos falando de ficção científica. E só para ficar num exemplo banal, se pensarmos nas oficinas mecânicas que daqui a muito pouco tempo terão que ter no seu quadro profissionais que saibam trabalhar os carros elétricos que já começam a circular nas nossas ruas.


A mudança no perfil do consumidor é brutal: já não consumimos roupa, comida, serviços, informações como há apenas 5 anos. Os nossos desejos já não são os mesmos de muito pouco tempo. Eu me lembro que quando completei 18 anos, o meu grande sonho era ter um carro. Pergunte para um adolescente se ele quer um carro? A resposta poderá, talvez, ser outra opção: uma viagem, um curso, uma imersão em algum país do Oriente. A grande maioria tem uma noção clara que ter um bem já não é um desejo. As empresas que vendem carros rapidamente buscaram outro comprador que nasceu fortemente nesse momento: o motorista do aplicativo. Nunca se vendeu tanta moto para as entregas de delivery. E assim cada segmento de negócio foi se readaptando aos novos tempos.


E é essa revista que apresentaremos ao completarmos 35 anos: vamos contar histórias inspiradoras de empreendedores que estão sempre à frente do seu tempo. Pretendemos fazer uma revista que traga cases de sucesso. A nossa expectativa é que, de alguma maneira, a edição ajude cada empreendedor da nossa cidade a buscar novos caminhos a partir das experiências de outros. 

Compartilhar:




Blog Reflexões do Cotidiano

Isabel de Farias
Por Isabel de Farias Jornalista e empresária, e-mail:[email protected]
Ver todas as postagens de Isabel de Farias