Bolsa de Valores – Capitalização Bursátil e os Investimentos em Bolsa

Caras/os Leitoras/es,

Afinal, o que é Capitalização Bursátil?

O termo é “diferente”, porém o significado é bastante simples. Trata-se do somatório do valor de todas as ações das companhias que são negociadas na bolsa de valores “BMFBOVESPA”, atualmente há 372 empresas listadas. Ao somarmos todas as ações do Banco do Brasil, do Bradesco, do Itaú, das Lojas Americanas, da Natura, da Petrobrás, do SEB COC etc., pelo valor que foram negociadas, por exemplo, no dia 08/03/2012 teremos a capitalização bursátil daquela data, ou seja, US$ 1,455 (um trilhão, quatrocentos e cinqüenta e cinco bilhões de dólares).

           Gráfico: Quantidade de Empresas com Ações Negociadas (linha vermelha) X Capitalização Bursátil (linha azul). Valores em milhões de dólares.

Tudo bem, mas por que preciso conhecer esta informação para investir em bolsa de valores?

Quando você toma a decisão de investir em um mercado de renda variável (mercado do qual não sabemos quanto será nosso rendimento, inclusive, se haverá rendimento), é imprescindível conhecer o maior número de informações possíveis.

Eu acompanho o valor das companhias negociadas em bolsas há mais de 15 anos e o gráfico acima confirma que as crises chegam e vão embora. Nas crises é preciso ternervos de aço” para não agir precipitadamente.

Vejam, praticamente até 1993 (gráfico acima) o valor das nossas empresas na bolsa (capitalização bursátil) era insignificante. Não podemos simplesmente afirmar que era por esse ou aquele motivo, havia uma série deles, por exemplo: poucos investidores, inflação alta, falta de estímulo ao mercado de capitais, ausência de transparência nas negociações de ações, fiscalização precária, descaso com os pequenos investidores etc.

De 2002 a 2007 houve um crescimento exponencial do valor das companhias listadas na bolsa (capitalização bursátil), de US$ 100 bilhões para US$ 1,4 trilhão de dólares (gráfico com valores em dólares para facilitar a comparação).

Em 2008 (ano da crise dos títulos hipotecários americanossub-prime”) o valor das companhias brasileiras despencou dos US$ 1,4 trilhões para US$ 600 bilhões de dólares, tendo retornado ao patamar anterior (2007) nos anos seguintes. Interessante é verificar também, o número de empresas: mais de 500 nos anos 80 e agora está abaixo de 400 (372 em março de 2012). Um dos motivos para esta queda foi as fusões e aquisições que ocorreram (bancos, indústrias, redes atacadistas/varejista).

ATENÇÃO, se você tivesse dinheiro aplicado na bolsa em 2008 e não vendesse as ações, nos anos seguintes teria recuperado o capital e ainda obtido lucro. Neste exemplo você não teriarealizado o prejuízo”, termo utilizado nas situações que o investidor saca o dinheiro durante períodos de baixa do mercado.

Portanto, é importante saber que o valor de todas as companhias (capitalização bursátil) pode variar e não significar necessariamente prejuízo, pois nos períodos seguintes há possibilidade de recuperar tais perdas. Você pode acompanhar também as empresas individualmente, inclusive, o ideal é conhecer qual é o valor patrimonial (dados do balanço), e comparar com o valor de suas ações na bolsa, geralmente empresas que valem nas bolsas menos que os números do balanço por ter potencial de valorização.

Mas eu posso aplicar na bolsa de valores sem sequer conhecer a existência desse gráfico ou outras informações?

Certamente, porém o risco que investidores correm em perder dinheiro por desconhecer informações sobre o mercado de renda variável, aumenta consideravelmente.

Na próxima semana continuo neste assunto. 

Compartilhar:




Blog Educação Financeira e Previdenciária

Valdir Domeneghetti
Por Valdir Domeneghetti Professor/Consultor FIPECAFI/USP-SP, mestre Administração FEA-RP/USP, Doutorado em Controladoria e Contabilidade, e-mail:[email protected]
Ver todas as postagens de Valdir Domeneghetti