Bastidores da Política | 13.12.2019, Câmara dos Vereadores, política, Educação

Bastidores da Política | 13.12.2019

As principais informações da política em Ribeirão Preto

“Citei nomes?”
O Conselho de Ética da Câmara inocentou o vereador Rodrigo Simões (PDT) de uma acusação feita por uma servidora pública por quebra de decoro. A Comissão entendeu que o parlamentar não citou o nome da funcionária, nem realizou práticas de injúria ou difamação. Em agosto, o vereador criticou servidores que não cumpriam a carga horária em unidades de saúde e “davam piti” quando eram transferidos por isso.


Excomungado
O diretório estadual do Podemos expulsou o deputado federal de Orlândia, Marco Feliciano. O partido afirmou que a expulsão se deve a “infração e violação à disciplina, à ética, à fidelidade e aos deveres partidários”. Já Feliciano alega que o partido o expulsou porque preferia lançar Bruno Covas como candidato a prefeito da Capital em 2020, e não ele. Além disso, disse que o apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também pesou. “Ser expulso do partido por defender Jair Bolsonaro é motivo de grande orgulho”, declarou.


Fecha a conta
Foi aprovado, em duas sessões na Câmara, a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020. Além dos R$ 3,4 bilhões previstos pela Prefeitura, os vereadores incluíram 273 emendas que acrescentam, aproximadamente, R$ 150 milhões ao orçamento. Além disso, cerca de um quarto das emendas não estipula valor, apenas o serviço que deve ser feito. Com isso, o montante pode ser ainda maior. As emendas serão analisadas pela Prefeitura.


Autopromoção 1
O vereador Isaac Antunes (PL) acusou o secretário de Esportes Ricardo Aguiar de utilizar a Secretaria para realizar autopromoção. Em uma imagem que o parlamentar exibiu na tribuna, o modelo de um folheto do evento Domingo Esportivo, da Prefeitura, levava a assinatura do secretário, e não a logomarca do governo.


Autopromoção 2
Em seguida, Maurício Gasparini (PSDB) declarou que se tratava de um mal entendido. Disse que, quando soube da denúncia, ligou para Aguiar, na presença de Antunes, e foi informado de que a imagem não chegou a ser compartilhada. “Quando um vereador faz uma acusação desse tamanho, quero crer que ele esteja devidamente apoiado em documentos do que ele está defendendo”, alertou o tucano.

 


“Se eu tivesse nariz de palhaço, eu já estava usando, porque eu votei a OS [Organização Social] da Educação. Votei acreditando que as vagas seriam criadas em agosto”
criticou o vereador Isaac Antunes (PL), sobre o projeto das Organizações Sociais na Educação

Compartilhar: