Furando a fila, fraude, vacinação, professores

Furando a fila

Prefeitura apura denúncias de fraude na vacinação de profissionais da educação em Ribeirão Preto

Texto: paulo apolinário

A Prefeitura de Ribeirão Preto apura uma denúncia de fraude na vacinação de professores contra a Covid-19. A acusação foi levada a público pelo próprio secretário municipal de Educação, Felipe Elias Miguel, em um grupo de profissionais da educação, no Facebook. Segundo o secretário, algumas pessoas tentaram se passar por professores para receberem a vacina do grupo prioritário. Além disso, o secretário revelou um caso em que uma pessoa teria tomado três doses da vacina. "Retrato da falta de respeito de colegas da educação (e outros) com a saúde e com a organização. Pessoas se passando por outras, pessoas que não são da educação e até um caso de pessoa tomando três doses. O esforço é enorme para filtrar pessoas de caráter duvidoso. Infelizmente, é a realidade", escreveu o secretário.

Após a publicação, professores alertaram para a gravidade das acusações e se o secretário possuía provas. "Sua posição, vindo aqui acusar, precisa estar respaldada por provas. Outra questão, o prefeito Duarte Nogueira não quer mostrar a lista de vacinados, inclusive vetou o projeto que foi aprovado na Câmara Municipal, por que o senhor não criticou a postura do Nogueira? Se ele tivesse disponibilizado a lista de vacinados à população, todos saberíamos o que está acontecendo de fato", criticou o professor Danilo Valentim. Procurado pela reportagem, o professor informou que, ao lado de colegas da educação, protocolou um requerimento para a convocação do secretário à Câmara para que preste esclarecimentos sobre a acusação. “Antes de querer ‘polemizar’, como de costume, poderia se informar. [...] E não estou acusando ninguém, mas narrando fatos que aconteceram hoje. [...]. Eu não seria irresponsável de mencionar algo aqui que não fosse fato concreto”, respondeu o secretário, que também se disponibilizou em atender os professores para esclarecer dúvidas. Procurada, a Prefeitura informou que houve "uma denúncia e que ela será apurada".

 

LISTA DE VACINADOS

Recentemente, a Prefeitura vetou um projeto de lei oriundo da Câmara Municipal dos Vereadores que solicitava a publicação da lista de vacinados contra a Covid-19. A medida, de autoria da vereadora Gláucia Berenice (DEM), objetivava encontrar pessoas que fraudam documentos para receberem a vacinação antes do cronograma. Na ocasião do veto, a Secretaria da Casa Civil declarou que a proposta viola o sigilo dos pacientes.

Após o veto, o vereador Lincoln Fernandes (PDT) protocolou uma nova proposta solicitando o acesso à lista. Dessa vez, o texto argumenta que a divulgação será feita apenas entre a Prefeitura e a Câmara, para que os vereadores cumpram seu papel "fiscalizador". De acordo com o projeto, nenhum dado confidencial poderá ser divulgado a parlamentares, dando publicidade apenas àquele em que a irregularidade for comprovada. A lista deverá conter o local da vacinação, nome do imunizado, lote da vacina, nome do vacinador, data da imunização e a qual grupo prioritário e de atendimento o munícipe pertence. O intuito é encontrar os "furadores de fila". Essa segunda proposta se encontra em fase de tramitação na Câmara.

Compartilhar: