Revide, MST ocupa Usina Galo Bravo, em Ribeirão Preto, ocupação, mst, usina, fazenda, galo bravo

MST ocupa Usina Galo Bravo, em Ribeirão Preto

MST ocupa Usina Galo Bravo, em Ribeirão Preto

Cerca de 300 pessoas montaram acampamento no local; caseiro afirma que foi expulso, mas que não houve violência física

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou, na manhã desta quinta-feira, 30, a Usina Galo Bravo, em Ribeirão Preto. De acordo com testemunhas, mais de 300 pessoas entraram no local, que já havia sido ocupado pelo mesmo movimento em 2015 – na ocasião, a justiça determinou a reintegração de posse.

A ocupação do MST ocorreu por volta das 10h, de acordo com o caseiro, que foi registrar o Boletim de Ocorrência, no início desta tarde. Os manifestantes chegaram ao local em ônibus e caminhões, e ordenaram que o caseiro saísse do empreendimento, e "que não voltasse”, informou o advogado dos proprietários da fazenda, Paulo Henrique Marques.

A Usina Galo Bravo não funciona desde 2011, quando entrou em falência, e o terreno pertence à GWO RP Empreendimentos Imobiliários, que deve entrar com um pedido de reintegração de posse no início da próxima semana.

O MST alega que área é improdutiva, e por isso pede sua divisão. Já os proprietários afirmam que na fazenda existem plantações de cana-de-açúcar e área de mata nativa.

Em 2015, justamente em um dia 20 de abril, o MST realizou prática semelhante, também com cerca de 300 pessoas, que montaram acampamento no local e pediram a retirada do caseiro. Na ocasião, quando houve a primeira ocupação, a justiça determinou que os manifestantes saíssem do local, ao conceder a liminar de reintegração.

Foto: Arquivo Revide

Compartilhar: