Revide, Feira Veg de Ribeirão Preto tem data marcada para a 9ª edição, feira, vegana, animais, ribeirão preto, veganismo, edição, programação, vegribeirão

Confira a programação do VegRibeirão para 2021

Feira Veg de Ribeirão Preto tem data marcada para a 9ª edição

Movimento VegRibeirão tem o propósito de difundir o veganismo por meio de eventos gastronômicos e culturais

Acontece no dia 9 de outubro a nona edição da Feira Veg de Ribeirão Preto. Essa será uma edição especial em comemoração ao Dia das Crianças, com uma programação cultural voltada para toda a família. O evento tem entrada gratuita e será realizado na Associação Atlética Banco do Brasil, das 12h às 20h.

Considerada uma das maiores feiras veganas do país, a cada edição da Feira Veg recebe novos empreendedores de Ribeirão Preto e da região. Os eventos contam com mais de 60 expositores, incluindo: gastronomia, artesanato, cosméticos e moda vegana, todos livres de ingredientes de origem animal ou testados em animais. "Nas últimas edições tivemos visitantes de São Carlos, Franca, Araraquara e até Uberlândia”, conta a organizadora do evento, Andrea Bombonato.

Além da venda de produtos, a Feira Veg é um meio de conscientização e informação, pois, possui uma programação cultural gratuita, com palestras, rodas de conversa, mostras de filmes, documentários, oficinas, workshops e vivências. Proporcionando também um dia de atividades e interação para fortalecimento de vínculos, com aulas de yoga, ginástica natural, música ao vivo e apresentações artísticas.

Seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, o evento conta ainda com o espetáculo do Palhaço Bisgoio da Companhia Pé de Chinelo, a Oficina de Criatividade com Materiais Recicláveis de Renato Tatu, a atividade interativa “Procurando PANCs” de Neto Donegá e aula de yoga para crianças com a instrutora Letícia Brayn.

Somado a isso, a organização oferece ações de apoio a projetos sociais da cidade como, a feira de adoção de cães e gatos das ONGs Focinhos SA e Só Gatinhos, a arrecadação de alimentos  do Projeto Marmitas do Bem que distribui marmitas para pessoas em situação de rua, a arrecadação de tampinhas de plástico para o Projeto CastrAção, a arrecadação de óleo usado para a Associação Brasileira Ambiental, Cultural e Desportiva, e a conscientização sobre veganismo pelo projeto Libertação Animal RP acontecem durante a Feira Veg.

"Eventos como este evidenciam a diversidade de opções veganas que existe e a crescente demanda do público por produtos livres de sofrimento animal”, acrescenta Andrea.

Segundo a organizadora, com a retomada das atividades econômica, a Feira Veg se mostrou mais do que necessária para recuperar o fôlego dos pequenos empreendedores locais. A fim de preservar a integridade de todos que participam do evento, o número de expositores e a lotação máxima do ambiente será reduzida.

Outros eventos veganos para este ano já estão programados. Ainda no mês de outubro, no dia 31, acontece a 10ª Feira Veg, que será uma edição comemorativa de 9 anos do VegRibeirão. Em novembro, no dia 21, ocorre a 2ª Festa das Nações. E para fechar 2021, a 11ª Feira Veg, no dia 18 de dezembro, faz um especial de Natal. Para mais informações, acesse o Facebook ou o Instagram do VegRibeirão.

Serviço
9ª FEIRA VEG
Dia: 9 de outubro, sábado
Horário: Das 12h às 20h
Local: AABB - Av. Portugal, 3035 – Ribeirão Preto
*Estacionamento no próprio no local por R$ 10,00 (período livre) e entrada gratuita.

VegRibeirão

Idealizado em 2012 por Andrea Bombonato, o movimento VegRibeirão tem o propósito de difundir o veganismo em Ribeirão Preto. De acordo com ela, a ação busca levar informação às pessoas de forma gratuita e com qualidade para romper o estereótipo de que “é difícil ser vegano”.

"Tenho muito orgulho de fazer o que acredito", diz  Andrea Bombonato

Desde 2016, os eventos do VegRibeirão acontecem e são realizados de diversas maneiras como, o VegTruck – encontro de foodtrucks –, o Arraiá Veg, a Festa das Nações, o Festival Vegano e a Feira Veg. “Para se ter ideia do alcance, o primeiro Arraiá Veg, que aconteceu em 2017, promoveu uma festança no Estádio Palma Travassos com um público de quase 2 mil pessoas, com quitutes e comidas típicas juninas, sem ingredientes de origem animal”, aponta Andrea.

Além disso, a organizadora conta que com a crescente demanda por produtos veganos na cidade, os eventos presenciais criaram uma interação direta entre empreendedores locais e vegetarianos, veganos e simpatizantes, oferecendo opções diversificadas e saborosas para atender ao público ribeirão-pretano que vem se demonstrando cada dia mais adepto ao estilo de vida. “Aumentar as possibilidades e mostrar para as pessoas que o veganismo pode ser muito saboroso é uma forma de incentivar a prática e romper o estereótipo de que veganos não têm o que comer”, argumentou.

"Há 9 anos eu tirava um sonho do papel e colocava em prática. Tenho muito orgulho de fazer o que acredito. Meu coração enche de alegria ao ver que pessoas são impactadas de forma positiva com essas ações. E eu sempre digo, se ao menos uma pessoa se tornou vegetariana por causa do VegRibeirão, tudo já valeu a pena”, comemora.

Veganismo

Diferente do vegetarianismo, o veganismo não é considerado uma dieta, pois, não se atém somente à alimentação. Ser vegano significa não explorar os recursos animais, seja na alimentação ou em outras áreas do cotidiano.

Na dieta, a prática implica em dispensar todos os produtos derivados de animais, como as carnes, leite e seus derivados, ovos, mel, gelatina e até mesmo corantes alimentícios a base de cochonilha. Já no dia a dia, não fazem parte do veganismo roupas ou sapatos feitos de partes dos corpos de animais como, couro, peles, seda e lã, cosméticos e produtos de limpeza que sejam testados em animais ou que contenham componentes de origem animal  na formulação, e entretenimentos contendo exploração animal como, rodeio, circo com animais, rinhas etc. 

"O vegano leva sua vida normalmente, com a diferença de pensar nos animais diante das suas escolhas e buscar alternativas para fazer a substituição, sem que seja preciso envolver o sofrimento animal, fazendo isso unicamente em respeito a eles”, conclui Andrea.

 

 

Fotos: Arquivo Pessoal

Compartilhar: