Revide,12 lugares para ficar em contato com a natureza em Ribeirão e região,natureza, parques, cachoeiras, prainhas

12 lugares para ficar em contato com a natureza em Ribeirão e região

Dos parques em meio à cidade até as cachoeiras e “prainhas” da região, o Portal Revide selecionou 12 lugares para você apreciar as belezas da natureza sem precisar ir até o litoral

Quem pretende trocar, nem que seja por uma curta temporada, o barulho e os tons poluídos de cinza da cidade pelos tons de verde e o clima bucólico da vasta natureza brasileira, há, em Ribeirão e região, diversos lugares para quem quer um ambiente arborizado para lazer ecológico e exercícios. Há também espaços para aqueles que não se preocupam com o desconforto e praticam esportes radicais, fazem trilhas e desbravam cavernas, ou até mesmo para o pessoal que somente busca o descanso e o conforto de sombra e água fresca. Confira os locais separados pelo Portal Revide:

1. Cachoeira do Itambé (Cassia dos Coqueiros)

O grande cartão postal de Cassia dos Coqueiros, a Cachoeira do Itambé, com queda livre de 84 metros, oferece áreas ideais para camping, comida caseira e trilhas íngremes para os aventureiros que recebem como recompensa toda a fauna e a flora do local durante o trajeto. São 100 metros de descida, onde os visitantes contam apenas com o apoio de cordas posicionadas como se fossem corrimão em uma escada.

Há mais de 20 anos, um sítio, que abriga a queda d'água do Itambé, oferece toda a estrutura aos visitantes. O local conta com banheiros, churrasqueiras, água encanada e um bar. Para quem quer pousar no Camping do Zezé Manso, basta pagar uma taxa de R$ 15 para acampar.

2. Parque Municipal Dr. Luis Carlos Raya

Construído em área institucional pertencente ao loteamento Jardim Botânico, o Parque Municipal Dr. Luis Carlos Raya, localizado na Rua Severiano Amaro dos Santos, 1.073, zona sul de Ribeirão Preto, conta com gramado central, uma pista de cerca de 400m de extensão para caminhada e corrida, 2 lagos artificiais, duas quedas d’água, áreas tratadas paisagisticamente, com recantos destinados à contemplação que tornam o parque ainda mais atraente.  Além disso, a estrutura do local oferece palco coberto, sanitários masculino, feminino, área de alimentação, bebedouro e guarita. 

3. Prainha de Miguelópolis

As praias da região não têm mar, mas têm rio. A “prainha” de Miguelópolis, por exemplo, é formada pelas águas cristalinas da represa do Rio Grande. O local, que recebe em média 4 mil pessoas aos finais de semana e até 10 mil em feriados e festas de fim de ano, oferece, além das áreas públicas, várias opções de aluguéis de ranchos. Além de se banhar nas águas, existe a opção de ver as belas paisagens em volta do rio por meio de lanchas, jetskis e barcos.

O calçadão na beira da areia da praia disponibiliza quiosques com churrasqueira e energia elétrica, restaurante, serviço de salva-vidas, sanitários e amplo estacionamento.

4. Cachoeira da Serra (Cajuru)

Formada pelo rio Cubatão, a Cachoeira da Serra é um dos lugares mais visitados da região. No local, adequado para lazer ecológico, o turista encontra área para camping, bar e restaurante. Localizada em Cajuru, ela está cercada de uma natureza exuberante. São três cachoeiras de queda abundante, rodeadas de terras preservadas e maravilhosas trilhas.

5. Horto Florestal de Batatais

A reserva ambiental, localizada no município de Batatais, divide-se em duas áreas. A maior possui um lago e é cortada por uma estrada municipal. Já a menor possui uma colônia de moradores e um pequeno lago.

Não existe infraestrutura na área. Apesar disso, o local permite a realização de caminhadas, observação de flora e fauna, ciclismo e outras atividades ao ar livre junto a lagos e rios.

6. Cachoeira do Quilombo (Delfinópolis – Serra da Canastra)

Com duas belas quedas e ótimos pontos para banho, a Cachoeira do Quilombo é uma das mais belas e isoladas da região, além de ser a maior, com mais de 100 metros de altura, 3 lances e várias piscinas naturais. Ela está localizada no Ribeirão Grande, na divisa entre os municípios de Delfinópolis, com acesso pelo Vale da Babilônia, e São João Batista do Glória, este é o acesso mais indicado para carros de passeio. A estrutura para o visitante é simples, contudo é cobrada uma taxa de visitação de R$10,00 por pessoa (sujeita a alteração).

7. Parque Prefeito Luiz Roberto Jábali (Curupira)

O parque mais arborizado de Ribeirão Preto é também o maior espaço de lazer da cidade. Cortada por trilhas, a área é ideal para passeios, caminhadas e passeios de bicicleta, além de possuir cachoeiras e lago artificial. A estrutura do local ainda conta uma Praça de Eventos, espaço para apresentações ao ar livre, com palco e capacidade para 20 mil pessoas. Situado na Avenida Costábile Romano, 337, Ribeirânia, zona leste, logo na entrada do parque há um estacionamento com capacidade para 200 carros.

8. Prainha de Rifaina

Conhecida como o “Guarujá” do interior paulista, a praia de Rifaina criada a partir da instalação da hidrelétrica Jaguara é assim chamada por atrair milhares de turistas (cerca de 10 mil na alta temporada) da região para usufruir do clima interiorano dos ranchos e pousadas e, claro, suas belas paisagens naturais. Por causa da extensa represa, Rifaina é o destino certo para os amantes de esportes radicais e praticantes de mergulho. Quem gosta de estar em contato com a natureza e conhecer cachoeiras também pode optar pela pequena cidade na divisa com Minas Gerais.

9. Gruta e Cachoeira do Itambé (Altinópolis)

A Gruta do Itambé possui uma fachada de 28 m de altura e cerca de 350 m de galerias. As visitas podem ser guiadas pela  agência receptiva da cidade. Para aqueles que desejam se aventurar no interior da gruta, a companhia de um guia é indispensável.

Entre as principais atrações da gruta estão duas cavidades em forma de orelha por onde jorra água. As formações são causadas pela absorção do solo exterior da gruta. Em uma caminhada por cerca de dez minutos dali chega-se a Cachoeira do Itambé, que possui uma queda d'água de mais de 50 metros.

10. Parque das Artes

Com lagos artificiais, área para food truck, praças de convivência, bancos de material ecológico e árvores nativas da região, em uma infraestrutura com 45 mil² de área de vegetação e cerca de 23 mil² cobertos por grama, o Parque das Artes foi reformado pelo grupo Multiplan, proprietários do Ribeirão Shopping, e entregue para a Prefeitura de Ribeirão Preto para a utilização pública como presente de aniversário pela comemoração dos 160 anos da cidade, em junho do ano passado. O espaço também oferece sanitários masculino, feminino e com acessibilidade, bebedouros de água e lixeiras de coleta seletiva. O parque está localizado na Rua Joaquim Simões Gomes, 420, Jardim Nova Aliança, zona sul.

11. Parque Ecológico e de Lazer Gustavo Simioni (Sertãozinho)

Em Sertãozinho, a 22 km de Ribeirão Preto, adultos e crianças podem desfrutar de uma ampla área verde, área de piscina, quiosques com churrasqueira, quadras de tênis e poliesportivas, campos e quadras de futebol, ciclovia, restaurante, playground, amplo estacionamento, além da praia artificial em volta de uma represa. Nas férias o parque chega a receber uma média de 7 mil pessoas por semana, sendo 5 mil apenas aos domingos. 

12. Prainha do Tamanduá (São Simão)

O Rio Tamanduá é o local que os banhistas escolhem para aproveitar o verão em São Simão. O ponto turístico está situado em meio a uma área de preservação ambiental banhada por águas cristalinas e de baixa temperatura durante todo o ano, atraindo até três mil pessoas aos fins de semana.

Dividida em três setores, a maior orla tem acesso gratuito, além de contar com banheiros e um campinho. Um outro setor, dentro de uma fazenda, conta com um bar, churrasqueiras, quiosques e as tradicionais mesas de alvenaria dentro d'água. Aos que gostam de acampar, a praia disponibiliza um local intermediário para camping e churrasco.

Fotos: Arquivo Revide/Divulgação/Ivan Saldanha/Diego Imagens

Compartilhar: