Revide, Pedindo aproximação da Prefeitura, servidores realizam protesto no Palácio Rio Branco, servidores, greve, município, municipal, paralisação

Pedindo aproximação da Prefeitura, servidores realizam protesto no Palácio Rio Branco

Paralisados desde sexta-feira, 6, por atraso de salários, servidores do município realizaram manifestação e pediram para ser a “prioridade do município”

Servidores municipais realizaram uma manifestação na porta da Prefeitura de Ribeirão Preto, na manhã desta terça-feira, 10. Na véspera da data apontada pelo prefeito Duarte Nogueira (PSDB) para efetuação dos pagamentos dos salários, atrasados desde o dia 30 de dezembro, os servidores pediram para ser a “prioridade do município”.

Cerca de 100 servidores saíram em caminhada da sede do sindicato, no bairro dos Campos Elíseos, e foram até o Palácio Rio Branco, cobrando o pagamento dos salários, e também pedindo para que a prefeitura os trate como prioridade ao longo do governo.

Leia mais:
Greve dos servidores causa fila e tumulto em postos de saúde de Ribeirão

Chegando lá, eles encontraram os portões fechados, fato raro durante a gestão da ex-prefeita Dárcy Vera (PSD), e também o que não ocorreu nos protestos pelo 13º salário, nos 18 dias em que a vereadora Gláucia Berenice (PSDB) assumiu o município. De acordo com a prefeitura, os portões estavam fechados a pedido da superintendência da Guarda Civil Municipal.

A intenção era de dar mais segurança para os agentes da Guarda, já que alguns agentes também aderiram ao movimento grevista. A prefeitura também informa que mantém a proposta de realizar os pagamentos dos servidores nesta quarta-feira, 11, como havia sido informado a diretoria do sindicato no último dia 2 de janeiro.

O presidente do sindicato, Laerte Carlos Augusto, afirma que o movimento ocorreu um dia antes do prometido pela prefeitura para realização dos pagamentos dos salários, para mostrar que “os servidores querem ser os principais parceiros do governo”, mas também querem ser tratados como prioridade. Quanto a outras mobilizações, caso os pagamentos do fim do mês de janeiro não sejam realizados, não são descartadas novas mobilizações.

“Para que esse governo que está assumindo possa ter o compromisso de entender que nós trabalhadores temos de ser prioridade de qualquer governo, tendo em vista que nós somos os maiores parceiros de qualquer prefeito, e este ato se faz necessário, mesmo sabendo que o pagamento ocorre amanhã [quarta-feira, 11]”, afirmou Laerte.

A greve dos servidores municipais vem desde o último dia 6 de janeiro, e, de acordo do sindicato, alcançou a adesão de mais de 60% dos servidores do município. Os serviços mais atingidos foram os relacionados a saúde, embora o sindicato afirme que os atendimentos de urgência e emergência e a aplicação de vacinas não foram afetados.

Foto: Eduardo Pereira

Compartilhar: