Revide, "União Brasil" poderá ter dois vereadores na Câmara de Ribeirão Preto  , dem, psl, ribeirão, preto, gláucia, berenice, partido, paulo, modas

"União Brasil" poderá ter dois vereadores na Câmara de Ribeirão Preto

Novo partido é a fusão do DEM e PSL e já nasce como uma das maiores legendas do país

O DEM e o PSL oficializaram, nessa quarta-feira, 6, a fusão dos partidos em uma única sigla: a União Brasil. O partido, no entanto, só existirá oficialmente após aprovação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em Ribeirão Preto, o União Brasil poderá ter dois vereadores na Câmara Municipal: Gláucia Berenice (DEM) e Paulo Modas (PSL). Atualmente, MDB e PSDB são as maiores legendas do legislativo municipal, com três parlamentares cada.

A vereadora Gláucia afirmou que tem acompanhando com interesse a movimentação dos partidos. "Era o encaminhamento natural de algo discutido pela cúpula dos partidos. Normalmente o partido criado com a fusão tende a seguir as linhas programáticas originais dos partidos. Além do fortalecimento das agremiações, espero que a conjugação de forças sirva para apoiar as políticas públicas necessárias para o desenvolvimento do país", declarou.

Já Modas avalia que a fusão será positiva, tendo em vista a força que o novo partido terá. "Com certeza surgirão novas lideranças importantes e experientes com tradição na política brasileira para agregar valor ao União Brasil. O deputado Federal Junior Bozzella, atual presidente estadual do PSL em São Paulo continuará como grande liderança estadual e nacional contribuindo na condução e estruturação do União Brasil, essa nova via é a pavimentação de um caminho mais harmonioso e equilibrado para um crescimento ordenado do país", afirmou. O vereador ainda garantiu que, se autorizada a fusão, seguirá no União Brasil

Brasil 

O novo partido trabalha com a possibilidade de lançar um candidato à presidência da República em 2022. “Em breve, depois de estarmos juntos, vamos começar a discutir um nome comum”, disse o presidente do PSL, Luciano Bivar.

O PSL tem, atualmente, a maior bancada da Câmara, com 54 deputados. No Senado, o partido tem dois representantes. Já o Democratas tem 28 deputados, a 11ª maior bancada. No Senado, o partido possui seis representantes, além do presidente da Casa e do Congresso, Rodrigo Pacheco.

Para o presidente do DEM, ACM Neto, o novo partido vai atuar contra extremismos “O foco do União Brasil é a construção da terceira via nas eleições de 2022. Precisamos de uma liderança para reerguer o país, com políticos que trabalhem de verdade”, afirmou em evento no interior da Bahia, no fim de setembro.

Origens

O Democratas, antigo Partido da Frente Libera (PFL), foi fundado em 1985. Marco Maciel, Aureliano Chaves, Antônio Carlos Magalhães, Luiz Eduardo Magalhães, Jorge Bornhausen são alguns dos que entraram para a história do partido. Entre 1992 e 2000 foi o partido pelo qual o atual prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), alcançou o cargo de deputado estadual.

Em 2007, o PFL se reposicionou. Segundo o próprio partido, o nome Democratas significou um contraponto ao "populismo entranhado no Brasil e em demais regimes políticos da América Latina". 

Já Partido Social Liberal (PSL) foi fundado em 1994 pelo empresário Luciano Bivar. Desde sua fundação, o partido não figurava entre os protagonistas da política nacional. Em 2014, o PSL elegeu um deputado federal e 16 estaduais. Resultado mais expressivo até então.

O partido experimentou um crescimento significativo quando, em 2018, o então deputado federal e candidato à presidência, Jair Bolsonaro (sem partido), se filiou à legenda.

Nas eleições de 2018, o PSL elegeu o presidente da República, três governadores, 53 deputados federais, 76 deputados estaduais e quatro senadores. Porém, após desentendimentos com a cúpula do partido e com Bivar

Foto: Câmara Municipal de Ribeirão Preto

Compartilhar: