Revide, Escritora passa 117 dias na América Latina de ‘mochilão’, mochião, américa, latina

Escritora passa 117 dias na América Latina de ‘mochilão’

Carina Costa realizou a jornada como treinamento para viagem ao redor do mundo que durará dois anos

A escritora e viajante Carina Costa tinha os planos de, ao completar 28 anos, iniciar uma série de viagens para conhecer o mundo. Em dezembro de 2015, no seu aniversário de 28, Carina havia concluído uma viagem de 117 dias que percorreu parte da América do Sul que passou pela Argentina, Chile e Peru.

Antes de sair em viagem, a escritora havia decidido por uma volta ao mundo com duração de dois anos. “Me planejei e parei de trabalhar em maio de 2015 para iniciar as preparações dessa aventura, que teria início em dezembro de 2015”, explica.

Leia também: Escritora organiza financiamento coletivo em prol de ONG

No entanto, durante o período de preparação, um amigo de Carina a convidou para um passeio em Ushuaia, Argentina. Ela aceitou o convite e em agosto embarcou para a “terra do fogo”. “Decidi que depois de Ushuaia faria um mochilão pela América do Sul com objetivo de experimentar um pouco de tudo e aprender como viajar por um longo período gastando pouco dinheiro”, completa.

Destino surpreendente

Durante sua viagem, embora Carina soubesse que a maioria das pessoas são boas e que viajar não apresentava tanto perigo como muitas pessoas lhe diziam, a viajante revela que conhecer a generosidade dos moradores dos lugares por onde passou foi a generosidade. “Durante a viagem conheci pessoas incríveis, as quais sem hesitar ofereciam ajuda nas mais distintas situações, fiz verdadeiros amigos na jornada”, conta Carina, destacando que o Peru foi o país que mais a surpreendeu pela beleza. “Não esperava encontrar em um país tão pequeno tamanha diversidade da natureza, sem contar na hospitalidade e amorosidade dos peruanos, nos baixos preços e na excelente comida”, destaca.

Organização

Por ser sua primeira vez como “mochileira”, Carina saiu do Brasil com um roteiro de dois meses planejado. Mas, ela também lembra que nos dois meses seguintes não tinha ideia do que faria. “Antes de partir também pesquisei lugares que gostaria de conhecer, atividades que poderia fazer durante a viagem e sites que me ajudariam a economizar e estar mais próxima da cultura local”, diz.

Na estrada, Carina percebeu que o melhor para a viagem era não ter planos fixos e abandei o plano que ela traçou logo no primeiro mês. Para testar as plataformas para viajantes, ela utilizou os sites como o Couchsurfing, Tripadvisor, WWOOF e Workaway, além de pautar sua viagem pelas dicas de outros viajantes para escolher o próximo destino.

“Escolhi trabalhar justamente para saber como funcionavam estes sites de trabalho voluntário, como o WWOOF e o Workaway, nos quais existem em quase todo o mundo e oferecerem vagas para viajantes que queiram trabalhar em fazendas, hostels e outras atividades, em troca de hospedagem e alimentação. Fazia parte do teste saber como tudo funcionava. Gostei muito e com certeza vou fazer novamente nas próximas viagens”, revela a Carina, que agora planeja sua viagem ao redor do mundo.

Dica

Para quem deseja conhecer o mundo, a primeira dica de Carina Costa é tomar a decisão de viagem. “Mas decidir mesmo e não ficar falando que um dia quer fazer”.

O segundo passo, segundo a viajante, é se preparar. “Quando digo isso não me refiro ao dinheiro, mas sim ao estado de espírito, quanto a pessoa está disposta a sair da zona de conforto, enfrentar seus medos, desapegar e aprender com o novo, o desconhecido”.

E por último vem o planejamento financeiro. “Dinheiro é importante sim, mas não é o principal. Conheci muitas pessoas que viajam o mundo com pouca grana ou até sem dinheiro nenhum”.

Quanto custa? “Foi a pergunta que mais recebi das pessoas, e é uma das mais difíceis de responder, porque cada pessoa tem seu estilo de viagem. Portanto minha dica é se planeje financeiramente de acordo com seu medo e sua coragem de arriscar, mas não deixe que a falta de dinheiro seja uma desculpa para não realizar um sonho. Decida e corra atrás até porque a própria viagem ensina muito”, conclui.

Importante

Carina Costa revelou que dispunha de um budget diário e o controlava em uma planilha de Excel durante a viagem para anotar os gastos e planejar os próximos destinos.

Fotos: Arquivo Pessoal

Compartilhar: