Revide, Cresce financiamento de imóveis em Ribeirão Preto, imóveis, imóvel, ribeirão preto, financiamento, imobiliário

Em 2017, o financiamento imobiliário alcançou mais de R$ 4,4 bilhões em Ribeirão Preto

Cresce financiamento de imóveis em Ribeirão Preto

Esse é o primeiro aumento desde o início da crise econômica, em 2014; economistas apontam início da recuperação do mercado imobiliário

O financiamento imobiliário cresceu 1,9% em Ribeirão Preto no ano de 2017, de acordo com o Boletim Crédito do Ceper/Fundace. Os financiamentos no mercado de imóveis foram de R$ 4,4 bilhões, apenas em Ribeirão Preto, segundo o boletim, que levantou dados entre outubro de 2016 e 2017. Economistas apontam que esse é um dos sinais na reversão do segmento na economia.

O crescimento foi apontado pela primeira vez desde o início da crise econômica, em 2014. Na região de Ribeirão Preto também houve aumento nos financiamentos, um pouco menor (1,3%), totalizando R$ 5,9 bilhões financiados no setor imobiliário, destacando-se Sertãozinho, que apresentou elevação de 1%.

O diretor de uma imobiliária em Ribeirão Preto Luciano Álvares comenta que a demanda por imóveis de alto padrão foi a principal responsável pela melhora.

“A queda da taxa de juros da Selic ajudou bastante. Isso alavancou as vendas. O consumidor de médio e alto padrão voltou a ter confiança em investir em imóveis e isso levou as construtoras a terem mais confiança no mercado e a lançarem novos empreendimentos”, comentou Álvares.

Primeiros indícios

No entanto, para o economista Luciano Nakabashi, responsável pelo levantamento da Ceper/Fundace, a recuperação ainda é lenta, ainda mais quando considerados os valores dos financiamentos imobiliários do Estado de São Paulo (-7,9%) e do Brasil (-5,1%), que apresentaram quedas relevantes em relação ao mesmo mês do ano anterior.

“Mesmo que esta retomada ainda seja incipiente, é possível inferir que isso se deve aos movimentos recentes de redução dos juros, da diminuição das dívidas das famílias e empresas e de uma maior estabilidade no mercado de trabalho, além de uma inflação controlada”, explica Nakabashi no estudo.

O setor de imóveis já havia ajudado Ribeirão Preto a se recuperar no mercado de emprego formal. Em janeiro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o mercado de administração de imóveis registrou aumento de 909 vagas com carteira assinada, motivado pela comercialização de novos lançamentos e também de imóveis antigos que estão parados.

Leia mais:
Saúde e comércio de imóveis elevam criação de empregos formais em Ribeirão Preto

Foto: ´Pedro Gomes

Compartilhar: