Revide, Ribeirãopretano medalhista no Mundial de natação quer competir até os 40, nicholas santos, natação, mundial, esporte, ribeirão preto

Nadador pode competir em mais um Mundial, o de Gwangju, na Coreia do Sul, programado para 2019

Ribeirãopretano medalhista no Mundial de natação quer competir até os 40

Nicholas Santos, prata nos 50 metros borboleta, quer buscar recorde da prova e planeja contar os segredos da preparação em Ribeirão Preto

Duas semanas após se tornar o medalhista mais velho da história do Mundial de Desportos Aquáticos, o nadador ribeirãopretano Nicholas Santos afirmou que ainda tem mais lenha para queimar, já que pretende competir até os 40 anos, para alcançar mais uma meta que é a quebra do recorde mundial dos 50 metros borboleta.

Em Budapeste, na Hungria, Nicholas, que compete pela Unisanta, de Santos, foi medalhista de prata na prova no fim de julho, atrás apenas do britânico Benjamin Proud, por 0s04. “Todas as medalhas aos 37 anos são bem-vindas. No Mundial só tem caras fortes. Eu sabia que era o mais velho na competição, mas, quando subo no bloco, não penso em nada disso. Meu objetivo ainda é bater o recorde mundial nessa prova e vou trabalhar bastante para isso”, afirmou o atleta.

Para isso, ele conta com o foco na preparação muscular e na alimentação, para uma boa recuperação, embora acredite que os resultados apareçam também em razão da genética “muito boa”. Por isso, Nicholas, almeja nadar até 2020, podendo competir em mais um Mundial, o de Gwangju, na Coreia do Sul, programado para 2019.

“Tenho vontade de competir até 2020, mas vai depender de como o corpo irá reagir”, disse o nadador, que antes de embarcar para o Mundial afirmou que tem intenção de vir a Ribeirão Preto após o Troféu José Finkel, uma das principais competições de esportes aquáticos do País, que começou nesta semana.

Ele planeja instalar uma clínica na cidade, para contar para os atletas do município como sair do padrão na parte física, para poder conseguir bons resultados, mesmo já veterano.

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Compartilhar: