Revide, Waldyr Villela vai à Câmara e fala sobre acusações, câmara, villela, ame, central, ubds

Vereador é investigado por quebra de decoro, além de ser alvo do MP

Waldyr Villela vai à Câmara e fala sobre acusações

Vereador que é investigado pelo Conselho de Ética contou com apoiadores na sessão de quinta, 10

Pela primeira vez desde o início das denúncias, o vereador Waldyr Villela (PSD) se manifestou na sessão de quinta-feira, 10 - a primeira a que ele compareceu desde que ele voltou de licença médica. Villela contou com apoio de eleitores que foram à Câmara Municipal se manifestar em seu apoio.

Em breve discurso, Villela afirmou que começou a lutar pelos “menos favorecidos” desde cedo, e que nunca se vangloriou por isso. “A minha luta com relação ao problema dos menos favorecidos começou na minha vida aos 16 anos. Vocês não eram nascidos quando comecei a minha luta e nunca exigi promoção pessoal. Sempre procurei trabalhar no anonimato. A única satisfação que temos de dar é para Deus. Quero pedir a todos que não se assustem com essas informações mentirosas que são inescrupulosas, que estão dando na imprensa. Estou com a cabeça tranquilíssima. E peço a Deus que nos ampare para passar por esse problema”, afirmou o vereador, em uma das raras manifestações na Câmara neste ano de 2017.

Mesmo assim, Villela, que tem um prazo de 10 dias para se defender das acusações de usar o carro da Câmara irregularmente – ele também é investigado por praticar medicina mesmo sendo dentista, em caso investigado pelo Ministério Público –, pediu o afastamento de suas funções na Mesa Diretora, da qual é segundo-secretário.

UBDS Central

O relator da Comissão Especial de Estudos (CEE) que analisa o fechamento da UBDS Central, Alessandro Maraca (PMDB), leu o relatório final da comissão, que é contrário à transformação do pronto atendimento em um Ambulatório Médico de Especialidades (AME), e sugeriu espaços que poderiam receber o AME.

Os locais seriam onde funciona o Núcleo de Gestão Assistencial (NGA), na Rua Minas, em um terreno ao lado da UBDS do Castelo Branco; o antigo prédio da Justiça do Trabalho; o prédio do Lar Santana; ou em um terreno no final da Avenida Independência, ao lado do Hospital Estadual, onde prefeito Duarte Nogueira prometeu a construção de um AME ao longo da campanha eleitoral, local de preferência dos vereadores.

“Foi uma das CEE’s mais rápidas, porque o momento exigia uma resposta rápida. Agradeço a administração por não ter mandado o projeto. A administração tem a oportunidade de ter mais uma visão sobre o fechamento, e quem sabe pode demovê-los de fechar a UBDS Central”, disse o vereador Jorge Parada (PT), presidente da CEE.

Foto: Allan Ribeiro/Câmara Ribeirão

Compartilhar: