Revide,Conselho de Ética apresenta denúncia contra investigados na Sevandija,notícias de ribeirão preto, cassação, câmara, vereadores, operação sevandija

Conselho de Ética apresenta denúncia contra investigados na Sevandija

O relator do Conselho de Ética da Câmara Municipal de Ribeirão Preto, Rodrigo Simões, apresentou relatório de investigações de quebra de decoro de vereadores investigados na Sevandija

O Conselho de Ética da Câmara Municipal de Ribeirão Preto encaminhou para ser votado o pedido de cassação dos nove vereadores investigados pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O relator da denúncia, o vereador Rodrigo Simões (PDT), considerou que os colegas de Casa quebraram o decoro parlamentar.

O relatório foi apresentado na manhã desta quinta-feira, 15, na Câmara, e contou com a denúncia de que os noves parlamentares investigados na Sevandija, por suspostamente venderem o apoio político para pautas de interesse da Prefeitura de Ribeirão Preto, em troca do recebimento de propina e de indicações de empregados para atuarem na empresa Atmosphera.

Durante a leitura do parecer do Conselho, Rodrigo Simões apontou que Cícero Gomes (PMDB), Genivaldo Gomes (PSD), Saulo Rodrigues (PRB), José Carlos de Olveira, o Bebé (PSD), Capela Novas (PPS), Walter Gomes (PTB), Evaldo Mendonça, o Giló (PTB), Samuel Zanferdini (PSD) e Maurílio Romano (PP), se aproveitaram de benefícios indevidos frente à posição de parlamentares, e por isso terão seus cargos julgados pelo plenário da Câmara.

A defesa dos acusados, que estão afastados da Câmara e não podem frequentar prédios públicos em razão das investigações, apontaram que entrarão com recurso sobre o relatório. O advogado Wagner Sarti, que defende Capela Novas, afirmou que a denúncia era nula, porque, de acordo com ele, “foi apresentada fora dos prazos legais”. Já Fábio de Almeida, que defende Zanferdini, questionou o fato de o relatório ter sido concluído com a ausência do presidente da Comissão, o vereador Waldyr Villela (PSD).

Beto Cangussu (PT), que também era membro da comissão, e Villela, acompanharam o voto do relator. Agora, o documento será encaminhado para o Primeiro Secretário da Mesa Diretora da Câmara, Bertinho Scandiuzzi (PSDB), na sessão desta quinta-feira, 15, para que possa ser decidida a data da votação da cassação ou não dos mandatos dos denunciados.

Foto: Arquivo Revide

Compartilhar: