Revide, Congresso nacional difunde conhecimento, unaerp, científica, ribeirão preto, universidade, faculdade

Ao longo das edições, Congresso já recebeu mais de 11 mil trabalhos

Congresso nacional difunde conhecimento

Em sua 18ª edição, o Congresso de Iniciação Científica e Pesquisa da Unaerp – CONIC apresenta resultados e projetos de inovação tecnológica, integrando instituições de todo o Brasil

Difundir a evolução da pesquisa científica por meio da divulgação do conhecimento é o objetivo do Congresso de Iniciação Científica e Pesquisa da Unaerp – Conic, um dos maiores eventos do gênero realizado no interior do Estado de São Paulo. Sua 18ª edição acontece em 8 de novembro, na Unaerp campus Ribeirão Preto e as inscrições podem ser feitas no site da Instituição até o próximo dia 10 de setembro.

Promovido anualmente pela Universidade de Ribeirão Preto, o evento é uma vitrine da produção científica nacional que apresenta resultados e projetos de inovação tecnológica, integrando instituições de ensino superior e de pesquisa de todo o Brasil.

O Congresso premia os melhores trabalhos científicos nas áreas de Exatas, Biológicas e de Saúde e Humanas e Sociais

O Conic, que tem como tema em 2017 "O novo cenário e o avanço da ciência e tecnologia", é um evento aberto e gratuito, voltado a professores, alunos e pesquisadores de universidades públicas e privadas. Dentre as pesquisas, há desde tecnologia ambiental, saúde, biotecnologia, até tecnologia de informação, entre outras dezenas de assuntos nas mais diversas áreas de conhecimento.

Todos os anos, o Congresso premia os melhores trabalhos científicos nas áreas de Ciências Exatas, Ciências Biológicas e de Saúde e Ciências Humanas e Sociais com o prêmio "Professora doutora Elmara Lucia Bonini", no quesito Apresentação de Painel e com o prêmio “Chanceler Electro Bonini”, para Apresentação Oral.

O objetivo da coordenadoria de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu da Unaerp com o Conic é propagar o saber construído nas universidades e demais instituições de ensino superior para que esse conhecimento não fique restrito apenas ao âmbito acadêmico-científico. O valor social da pesquisa é o compartilhamento para que possa transformar de alguma maneira o meio à sua volta. Esse propósito move a política de pesquisa da Universidade de Ribeirão Preto que busca soluções para demandas sociais e para problemas emergentes. “A construção histórica da pesquisa na Unaerp é voltada para auxiliar a comunidade. Já na década de 1970, por exemplo, a Universidade desenvolveu pesquisas que contribuíram com a gestão das usinas sucroalcooleiras que na época estavam sendo implantadas. Então, nosso selo, em termos de pesquisa, demonstra realmente o mérito acadêmico e o valor social dos estudos aqui desenvolvidos. Hoje o mundo precisa de pessoas com visão crítica, com possibilidade de projeção do conhecimento e a iniciação científica é uma ferramenta para isso", explicita a coordenadora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora doutora Neide Aparecida de Souza Lehfeld.

Participações

Cleber W. Abade se formou em Administração pela Unaerp e voltou para mostrar no Conic o trabalho que desenvolve na Faculdade Euclides da Cunha, de São José do Rio PardoAo longo dos anos, mais de 11 mil trabalhos já foram apresentados no Conic. Só no ano passado, recebeu 605 trabalhos inscritos, tendo sido 559 aprovados – 222 de Ciências Humanas, 60 de Exatas e 278 de Biológicas/Saúde.
Um desses trabalhos foi de Cleber W. Abade, da Faculdade Euclides da Cunha, de São José do Rio Pardo, que apresentou "As características dermatoglificas em atletas do basquetebol", desenvolvido com a equipe amadora de basquete riopardense. "Foi uma grande satisfação ser selecionado para fazer a apresentação do meu trabalho no Conic, além de ser um prazer retornar à Unaerp, uma vez que me formei aqui, em Administração de Empresas e pude ver seu desenvolvimento, com a abertura de um outro campus, em Guarujá. Isso demonstra que desde sua fundação, até hoje, o foco em educação sempre chegou à excelência", afirmou.

Andreia Aparecida Borges Amâncio, da Universidade Federal de Juiz de Fora, durante apresentação no Congresso em 2016Andreia Aparecida Borges Amâncio, estudante do curso de especialização em Esportes e Atividades Físicas Inclusivas para pessoas com deficiência, da Universidade Federal de Juiz de Fora, também participou do Congresso em 2016. Ela apresentou o projeto "A perspectiva de inclusão da pessoa com Síndrome de Down através da dança", que apontou a dança como ferramenta facilitadora da inclusão social da pessoa com Síndrome de Down.  "Eventos como o Conic acrescentam muito na nossa formação, pois nos incentivam a desenvolver mais pesquisas, cada vez mais desafiadoras. Além de apresentar nossos projetos também temos oportunidade de conhecer outros trabalhos, de diferentes regiões do País", contou.

O baiano Fernando Santos Souza, estudante de Engenharia Mecânica, do Centro Universitário Jorge Amado - Unijorge, de Salvador, apresentou seu trabalho sobre a "Aplicação da impressão 3D na construção de uma bancada didática", na edição de 2015 do Congresso, quando a Unaerp realizou o evento em parceria com o SEMESP - Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior. Empolgado com sua participação, ele comemorou sua vinda à Ribeirão Preto. "A Unijorge investiu para trazer meu trabalho para o Conic e isso acaba estimulando não só quem participa, mas outras pessoas. Eu mesmo já estou com vontade de me inscrever em outros congressos. Aqui você encontra trabalhos de qualidade e por isso tenta dar o seu melhor, não por uma nota, mas porque você quer se destacar", explicou.

Fotos: Divulgação

Compartilhar: